p Golden Solutions | Cibersegurança – Conceitos e Tecnologias

Cibersegurança – Conceitos e Tecnologias.

27/03/2022
Segurança da Informação
ataque dddos
tecnologia
cibersegurança
ransonware
ciberataque
cloud security

Enteda as melhores práticas, conceitos e tecnologias em cibersegurança que garantem a proteção de sistemas importantes e a confidencialidade de dados.

Como você define cibersegurança?

A Cibersegurança é o ato de proteger sistemas importantes e dados confidenciais de ataques cibernéticos. Também chamada de segurança em tecnologia da informação (TI), as medidas de segurança de segurança são desenvolvidas para combater ataques ao sistema e aplicativos em rede, independentemente de essas ameaças se originarem dentro ou fora de uma organização.

O ano de 2020 foi estimado que o custo da violação de dados foi de US$ 3,86 milhões em todo o mundo e a média foi de US$ 8,64 milhões nos Estados Unidos. Os custos são baseados no custo de identificação e resolução da violação, nos custos de perda de receita e tempo de inatividade, bem como nos danos que uma violação de reputação pode causar à marca de uma empresa.

Os cibercriminosos são capazes de direcionar as informações pessoais dos clientes (PII), como endereços, nomes e números de identificação nacional (por exemplo, número de seguro social nos códigos financeiros dos EUA para a Itália) e números de cartão de crédito – e vender esses dados em mercados ilegais de bens digitais. PII inseguras frequentemente resulta em perda de confiança dos clientes, imposição de multas por parte dos reguladores e até mesmo imposição legal.

A complexidade do sistema de segurança, provocada por uma combinação de tecnologias e ausência de conhecimento interno, pode aumentar o custo desses sistemas. No entanto, as empresas com um extenso plano de cibersegurança, regido pelas melhores práticas e controlado por análises avançadas e IA (IA) e aprendizado de máquina, podem combater melhor os ataques cibernéticos e diminuir a duração e o impacto das violações de segurança quando ocorrem.

Domínios de tecnologias em cibersegurança

Uma estratégia de segurança cibernética bem projetada oferece camadas de segurança para proteção contra crimes cibernéticos, que incluem ataques cibernéticos que buscam acessar, modificar ou destruir informações; roubar dinheiro do usuário ou empresa; ou procuram interromper os processos normais de negócios. As contramedidas devem abordar:

Segurança de infraestrutura crítica – Métodos para proteger redes de computadores, sistemas e outros ativos dos quais a sociedade depende para garantir a segurança nacional, a saúde econômica e/ou a segurança pública. É o Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia (NIST) que desenvolveu uma infraestrutura de cibersegurança para auxiliar as empresas neste campo, bem como o Departamento de Segurança Interna dos EUA (DHS) fornece mais diretrizes.

Segurança de Rede – Medidas de segurança para segurança de rede para proteger a rede de computadores contra invasões que incluem conexão sem fio e com fio (Wi-Fi).

Segurança de aplicações – Métodos para auxiliar na proteção de aplicativos executados tanto no local quanto na nuvem. A segurança deve ser integrada nas aplicações desde a fase inicial de design, tendo em conta a forma como os dados são armazenados e a autenticação do utilizador, entre outros.

Segurança para armazenamento em nuvem – especificamente, computação privada que protege dados em nuvem em seu repouso (no armazenamento), bem como em movimento (à medida que se move para ou da nuvem) e quando está em processo (durante o processamento) para proteger o privacidade dos requisitos dos clientes, necessidades de negócios e conformidade com os padrões regulatórios.

Segurança das informações – Medidas de segurança para proteção de dados, como GDPR, ou o Regulamento Geral de Proteção de Dados ou GDPR, que protege suas informações mais confidenciais contra acesso, exposição ou perda não autorizados.

Educação do usuário final – Criando conscientização de segurança em toda a empresa para aumentar a segurança dos terminais. Por exemplo, os usuários podem ser instruídos a excluir anexos suspeitos de e-mails e evitar o uso de dispositivos USB não identificados e assim por diante.

Planejamento de continuidade de negócios e recuperação de desastres – Procedimentos e ferramentas para lidar com eventos inesperados, como desastres naturais, quedas de energia ou incidentes relacionados à segurança cibernética sem causar interrupção nas operações.

Segurança de Storage – segurança de dados sólida com uma variedade de medidas de segurança, que inclui criptografia, cópias de dados isoladas e imutáveis. Estes são armazenados dentro do pool e podem ser rapidamente restaurados para recuperação, o que reduz o risco de ataques cibernéticos.

Segurança móvel – Solução que permite controlar e proteger sua força de trabalho móvel utilizando contêineres de segurança de aplicativo, segurança de aplicativo e e-mail móvel seguro.

Mitos perigosos de segurança cibernética

A quantidade de incidentes relacionados à segurança cibernética está aumentando em todo o mundo, mas os mitos persistem, como a crença de que:

– Os cibercriminosos são pessoas exernas ao seu negócio – Na realidade, os incidentes relacionados à segurança cibernética geralmente são causados ​​por pessoas mal-intencionadas que trabalham por conta própria ou em conjunto com hackers de fora. Eles podem fazer parte de grupos bem organizados e bem conectados, apoiados por nações.

– Os riscos são conhecidos – No entanto, o cenário de risco está em constante expansão aos milhares, com novas vulnerabilidades sendo identificadas em softwares e dispositivos novos e antigos. O risco de erro humano, especialmente por contratados negligentes ou funcionários que não conseguem resultar em uma violação de dados, continua aumentando.

– Os meios de ataque são contidos – Os cibercriminosos estão descobrindo novas estratégias de ataque o tempo todo, incluindo tecnologias operacionais de sistemas Linux (OT), dispositivos de Internet das Coisas (IoT) e ambientes baseados em nuvem.

– Meu negócio está seguro – Cada setor enfrenta seu quinhão de riscos de segurança cibernética e os cibercriminosos exploram a necessidade de redes de comunicação em quase todas as empresas do setor público e privado. Por exemplo, o ataque de ransomware (veja abaixo) está afetando mais setores do que nunca, incluindo o governo local e as ameaças de organizações sem fins lucrativos à cadeia de suprimentos, sites “.gov” e infraestrutura crítica têm aumentado.

Ameaças em cibersegurança comuns

Embora os profissionais de cibersegurança trabalhem duro para fechar as lacunas de segurança, os invasores estão sempre procurando novas maneiras de escapar do aviso de TI, evitar medidas de defesa e explorar fraquezas emergentes. As mais recentes ameaças de segurança cibernética estão dando um novo toque às ameaças “conhecidas”, aproveitando os ambientes de trabalho em casa, ferramentas de acesso remoto e novos serviços em nuvem. Essas ameaças em evolução incluem:

Cibersegurança

1. Malware

O termo “malware” refere-se a variantes de software mal-intencionado – como worms, vírus, cavalos de Troia e spyware – que fornecem acesso não autorizado ou causam danos a um computador. Os ataques de malware são cada vez mais “sem arquivos” e projetados para contornar métodos de detecção conhecidos, como ferramentas antivírus, que verificam anexos de arquivos maliciosos.

2. Ransomware

Ransomware é um tipo de malware que bloqueia arquivos, dados ou sistemas e ameaça apagar ou destruir os dados – ou tornar dados privados ou confidenciais ao público – a menos que um resgate seja pago aos cibercriminosos que lançaram o ataque. Ataques recentes de ransomware têm como alvo governos estaduais e locais, que são mais fáceis de violar do que organizações e sob pressão para pagar resgates para restaurar aplicativos e sites nos quais os cidadãos confiam.

3. Phishing / engenharia social

Phishing é uma forma de engenharia social que engana os usuários para que forneçam suas próprias PII ou informações confidenciais. Em golpes de phishing, e-mails ou mensagens de texto parecem ser de uma empresa legítima solicitando informações confidenciais, como dados de cartão de crédito ou informações de login. O FBI observou um aumento no phishing relacionado à pandemia, vinculado ao crescimento do trabalho remoto.

4. Ameaças internas

Funcionários atuais ou antigos, parceiros de negócios, contratados ou qualquer pessoa que tenha tido acesso a sistemas ou redes no passado podem ser considerados uma ameaça interna se abusarem de suas permissões de acesso. As ameaças internas podem ser invisíveis para soluções de segurança tradicionais, como firewalls e sistemas de detecção de intrusão, que se concentram em ameaças externas.

5. Ataques distribuídos de negação de serviço (DDoS)

Um ataque DDoS tenta travar um servidor, site ou rede sobrecarregando-o com tráfego, geralmente de vários sistemas coordenados. Os ataques DDoS sobrecarregam as redes corporativas por meio do protocolo de gerenciamento de rede simples (SNMP), usado para modems, impressoras, switches, roteadores e servidores.

6. Ameaças persistentes avançadas (APTs)

Em um APT, um intruso ou grupo de intrusos se infiltra em um sistema e permanece indetectável por um longo período. O invasor deixa as redes e os sistemas intactos para que possa espionar a atividade comercial e roubar dados confidenciais, evitando a ativação de contramedidas defensivas. A recente violação dos sistemas do governo dos Estados Unidos pela Solar Winds é um exemplo de um APT.

7. Ataques man-in-the-middle

Man-in-the-middle é um ataque de espionagem, onde um cibercriminoso intercepta e retransmite mensagens entre duas partes para roubar dados. Por exemplo, em uma rede Wi-Fi insegura, um invasor pode interceptar dados transmitidos entre o dispositivo do convidado e a rede.

Se acredita que sua empresa precisa se preparar para ciberataques, vazamento de informações, ou até sansões regulatórias da LGPD, e não sabe como, fale com um de nossos especialista e saiba como podemos lhe ajudar!

Saiba mais em:

Entre em contato conosco e conheça melhor nossas soluções.